How Interpretation (and Interpreters) Work!

How Interpretation Works

Ever wondered what it’s like to be a professional interpreter? WIRED will show you!

Barry Olsen
and two other members of the International Association of Conference Interpreters, Katty Kauffman, and Adnane Ettayebi go behind the scenes on a series of videos that explore real-life scenarios as interpreters.

The video spells out what simultaneous interpretation, consecutive interpretation, bilateral interpreting, chuchotage, and décalage mean and allows viewers to take a peek at what it takes to be a professional interpreter.

I appreciate the light-hearted tone to explore the skills used in note-taking or the difficulty (or impossibility) of translating humor. And, due to the educational nature of the video, I find it brilliant to say that interpretation’s “real-time translation.”

Vale a pena contratar um intérprete profissional?

Este vídeo chegou ao meu conhecimento pela colega Roberta Barroca, da Almavox. O vídeo envolve o Aldo, lutador brasileiro de MMA, e uma tradução literal, com uma história sobre um coveiro e s*x* a*a*. Oi? Sim, é isso o que acontece quando se resolve economizar na interpretação!

Tudo isso acontece no contexto de uma entrevista à imprensa, quando a intérprete do lutador foi ex-tre-ma-men-te infeliz na interpretação literal de uma expressão “impublicável” e deixa o jornalista completamente sem graça.  Confiram:

Para entendermos o caso, Aldo estava falando sobre o seu peso:

– Eu já sabia que estava no peso, já tinha feito a pesagem antes, mas como a gente estava falando ali, geralmente eu (me) finjo de morto pra c*** o c** do coveiro – exclama Aldo, sorridente.

A intérprete teria se dado melhor se tivesse apenas falado que o Aldo queria “esconder o jogo” para surpreender os adversários. Ela poderia ter falado: “he likes to play his cards to get ahead of the competition,” or “he likes to play dumb to fool the competitors“. Além disso, ao trabalhar no modo consecutivo, a intérprete poderia ao menos ter perguntado ao Aldo o que ele realmente quis dizer com uma expressão tão idiomática.

Moral da história: SEMPRE contrate  #intérpretes #profissionais para o seu evento, para não passar por esse mico…